GREEN BAY PACKERS – OFFSEASON 2013

Logo Green Bay Packers - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Jeff Saturday, C (aposentadoria); Donald Driver, WR (aposentadoria); Greg Jennings, WR; Tom Crabtree, TE; Charles Woodson, S; Desmond Bishop, ILB; Erik Walden, DE/OLB; Frank Zombo, DE/OLB
  • Contratados: Matthew Mulligan, TE
  • Continuaram: Sam Shields, CB; Brad Jones, ILB; Robert Francois, ILB; Evan Dietrich-Smith, C
  • Draft: 26. Datone Jones, DE/DT, UCLA; 61. Eddie Lacy, RB, Alabama; 109. David Bakhtiari, OT/G, Colorado; 122. J.C. Tretter, C/G/OT, Cornell; 125. Johnathan Franklin, RB, UCLA; 159. Micah Hyde, CB/S, Iowa; 167. Josh Boyd, DE/DT, Mississippi State; 193. Nate Palmer, DE/OLB, Illinois State; 216. Charles Johnson, WR, Grand Valley State; 224. Kevin Dorsey, WR, Maryland; 232. Sam Barrington, LB, South Florida

 

Análise:

Pelo quarto ano seguido, o Green Bay Packers e Aaron Rodgers chegaram a mais um playoffs. A equipe não começou muito bem, mas foi melhorando no decorrer do ano. E a defesa, que foi a pior em jardas cedidas na temporada de 2011, conseguiu dar um salto e terminou como a décima primeira melhor. Nos playoffs de 2012, o Packers foi eliminado no divisional round pelo San Francisco 49ers, em um jogo onde a defesa de Green Bay cedeu um total de 323 jardas terrestres. Só o quarterback Colin Kaepernick correu para 181 jardas. Parece que o time de Wisconsin não veio preparado para defender o read-option.

Donald Driver Green Bay Packers - Futebol Americano NFL Pick6
Donald Driver se aposentou depois de se tornar o líder em jardas e recepções na história do Green Bay Packers. (Jim Prisching | Associated Press)

Como de costume depois que o general manager Ted Thompson assumiu a equipe, o Green Bay ficou bem quieto durante esta offseason. Para não falar que a equipe ficou sem contratar ninguém, assinou apenas com o tight end Matthew Mulligan que estava no St. Louis Rams. Mulligan chega para suprir a saída de Tom Crabtree, que foi para o Tampa Bay Buccaneers. Ambos são ótimos bloqueadores, mas aparecem pouco para ajudar o ataque aéreo.

O time de Green Bay teve outras baixas durante esta intertemporada. O wide receiver Donald Driver anunciou sua aposentadoria depois de jogar treze anos pelo Packers. Teve até festa de despedida no Lambeau Field. O center Jeff Saturday também se retirou do futebol este ano. Charles Woodson foi cortado da equipe por conta de seu alto salário e acabou assinando com o Oakland Raiders. Oakland foi a equipe que selecionou a estrela no draft de 1998. O linebacker Desmond Bishop foi dispensado depois de passar a temporada inteira na enfermaria por causa de uma contusão na coxa. O principal recebedor da equipe, Greg Jennings, não renovou com o Packers e ao invés disso foi parar no rival de divisão Minnesota Vikings. Jennings vai receber um total de U$ 45 milhões por cinco anos. Uma notícia feliz para o torcedor de Green Bay é que não vai mais ver o outside linebacker Erik Walden jogando pelo seu time. Walden fechou um contrato com o Indianapolis Colts que irá pagar ao alteta U$16 milhões em quatro anos de serviço.

O Packers é uma equipe que prefere focar no draft do que na free agency. A política da franquia é desenvolver os novatos para que eles se encaixem no esquema de jogo da equipe. Por isso vemos muitas poucas contratações por parte de Green Bay durante a intertemporada.

Com a sua primeira escolha do draft de 2013, o Packers selecionou o defensive end Datone Jones. Assim como Jarvis Jones era a cara do Pittsburgh Steelers, Datone Jones tinha tudo a ver com o Green Bay Packers. O calouro jogou na universidade de UCLA em um esquema defensivo muito semelhando ao 3-4 que Green Bay utiliza. O técnico Jim Mora aproveitou toda a habilidade atlética de Jones alinhando ele nas mais diversas posições da linha defensiva. Na última temporada anotou 6.5 sacks, mostrando que sabe chegar e pressionar os quarterbacks rivais. Com conta de seu físico atlético e sua versatilidade, Dom Capers pode ser extremamente criativo na hora de usar Datone Jones ao lado de Claw Matthews, Nick Perry e B.J. Raji. Na quinta rodada, o Packers selecinou outro jogador de linha defensiva, desta vez o defensive tackle Josh Boyd. O calouro foi titular durante as três últimas temporadas pela Universidade de Mississippi State, e foi uma força protegendo contra o ataque terrestre. Ainda precisa melhorar sua técnica para pressionar o quarterback, mas habilidade física para isso Boyd tem. Deve ser o substituto para C.J. Wilson, que será agente livre no próximo ano.

Eddie Lacy poderia ter sido o primeiro running back selecionado no Draft 2013. (Kevin C. Cox | Getty Images)
Eddie Lacy poderia ter sido o primeiro running back selecionado no Draft 2013.
(Kevin C. Cox | Getty Images)

Durante anos, o jogo corrido de Green Bay foi considerado um dos piores da liga, e na tentativa de mudar essa ideia a equipe selecionou os running backs Eddie Lacy na segunda rodada e Johnathan Franklin na quarta. Apesar de jogarem na mesma posição, ambos tem qualidades completamente diferentes. Lacy é mais forte e robusto, ganha muitas jardas depois do contato já que é um jogador muito difícil de derrubar. Ano passado substituiu a altura Trent Richardson na Universidade de Alabama, correndo para mais de 1300 jardas e 17 touchdowns. Poderia ter sido selecionado na primeira rodada se não fosse por uma cirurgia que fez no dedão do pé logo após ter jogado a final do BCS. Já Franklin é um corredor mais leve e ágil, tem boa velocidade, recebe bem passes e pode ser muito bem aproveitado em terceiras descidas. Sabe correr entre os tackles, mas seu forte mesmo é acrescentar velocidade na partida. Na última temporada, pela UCLA, correu para 1734 jardas e recebeu 32 passes para 319.

A linha ofensiva foi outra área que Green Bay se preocupou durante o draft. Como a equipe técnica valoriza muito jogadores versáteis, que podem ser alocados em várias posições dentro da linha, o Packers selecionou David Bakhtiari e J.C. Tretter na quarta rodada. Bakhtiari pode ser usado tanto como tackle quanto guard em qualquer lado da linha, e vai ser usado como reserva para as duas posições logo em seu primeiro ano. Mas seu futuro vai ser no interior da linha mesmo. Foi bem na Universidade de Colorado nos últimos dois anos quando teve que substituir Nate Solder, atual left tackle do New England Patriots. Já J.C. Tretter tem condições de jogar em qualquer posição dentro da linha ofensiva. Antes de mudar para tackle na Universidade de Cornell, Tretter jogava como tight end. Foi o titular da universidade nos últimos dois anos. Para Green Bay, Tretter vai ser o futuro da franquia como center por causa de sua habilidade atlética e de sua inteligência.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment