CINCINNATI BENGALS – OFFSEASON 2013

Logo Cincinnati Bengals - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Manny Lawson, OLB; Dan Skuta, OLB; Pat Sims, DT; Jason Allen, CB; Bruce Gradkowski, QB; Brian Leonard, RB; Josh Brown, K
  • Contratados: James Harrison, OLB; Josh Johnson, QB; John Skelton, QB; Mike Pollak, C/G
  • Continuaram: Michael Johnson, DE (franchise tag); Wallace Gilberry, DE; Robert Geathers, DE; Pacman Jones, CB; Terence Newman, CB; Jeromy Miles, S; Rey Maualuga, ILB; Cedric Peerman, RB; Bernard Scott, RB; Dick Quinn, TE; Andre Smith, OT; Dennis Roland, OT; Brandon Tate, KR/WR; Kevin Huber, P; Mike Nugent, K
  • Draft: 21. Tyler Eifert, TE, Notre Dame; 37. Giovani Bernard, RB, North Carolina; 53. Margus Hunt, DE, SMU; 84. Shawn Williams, S, Georgia; 118. Sean Porter, OLB, Texas A&M; 156. Tanner Hawkinson, OT, Kansas; 190. Rex Burkhead, RB, Nebraska; 197. Cobi Hamilton, WR, Arkansas; 240. Reid Fragel, OT, Ohio State; 251. T.J. Johnson, C, South Carolina

 

Análise:

Michael Johnson Cincinnati Bengals - Futebol Americano NFL Pick6
Michael Johnson volta para mais um ano com o Cincinnati Bengals. (Andy Lyons | Getty Images)

Novamente o Cincinnati Bengals chegou aos playoffs e caiu na primeira rodada perdendo para o Houston Texans. O ataque da equipe foi mal nos dois confrontos, o que faz todos pensarem se o problema é a falta de alvos consistentes para Andy Dalton ou se ele pode realmente ser o futuro da franquia.

O Bengals se preocupou mais em renovar com seus próprios jogadores do que investir em agentes livres durante esta offseason, mesmo tendo um dos maiores espaços na folha salarial. A equipe usou a franchise tag no defensive end Michael Johnson para contar com seus serviços por pelo menos mais um ano. Além dele os também jogadores de linha defensiva Wallace Gilberry e Robert Geathers tiveram seus contratos renovados. Os cornerbacks Pacman Jones e Terrence Newman assinaram de novo com o time para competir pela titularidade com o segundo anista Dre Kirkpatrick, que volta de contusão ainda este ano. Cincinnati também trouxe de volta o linebacker Rey Maualuga, apesar dele ter sido um dos piores jogadores na posição durante a última temporada. O recebedor Brandon Tate também renovou para exercer sua principal função na equipe, a de retornador.

Mesmo investimento pouco na free agency, o Cincinnati contratou alguns jogadores. A principal delas foi a do outside linebacker James Harrison do Pittsburgh Steelers. Além de enfraquecer o rival de divisão, o Bengals trouxe um dos melhores e mais experientes pass-rushers da liga. Deve ajudar o time na hora de pressionar os quarterbacks adversários, além de servir como exemplo aos jovens jogadores do time.

Com a escolha de primeira rodada do draft de 2013, o Cincinnati Bengals selecionou o tight end de Notre Dame Tyler Eifert. Com Jermaine Gresham no time, tight end não era uma posição defasada no elenco do Bengals, mas Tyler Eifert é muito bom jogador para se passar. Ele foi um dos principais recebedores pela universidade de Notre Dame, jogando muito bem durante toda temporada e principalmente na final do BCS. Além de ser ótimo no jogo aéreo, é competente como bloqueador. Cincinnati deve abusar do set de dois tight ends esse ano, e Andy Dalton ganha mais um bom alvo para seu arsenal.

Pela primeira vez desde 1963 nenhum running back foi selecionado na primeira rodada do draft. Giovanni Bernard foi o primeiro jogador da posição selecionado, só que no segundo round. Gio é um corredor explosivo, com grande capacidade de correr pelas laterais e bom recebendo passes. Tem potencial para jogar nas terceiras descidas, e vai servir como complemento a BenJarvus Green-Ellis. Além disso, pode retornar punts, coisa que fez muito bem no seu tempo na Universidade de North Carolina. Com a bola em mãos, sempre tem chance de acontecer uma boa jogada. O também running back, Rex Burkhead foi escolhido na sexta rodada. O jogador de Nebraska, tem qualidades bem diferentes da de Gio. Burkehad tem um motor que não para nunca e sabe correr entre os tackles. Além disso, tem grande caráter e vai fazer tudo o que a comissão técnica pedir.

Gio Bernard Cincinnati Bengals - Futebol Americano NFL Pick6
Gio Bernard foi o primeiro running back selecionado no Draft 2013. (Liz Condo | USA TODAY Sports)

Com a intenção de achar mais alvos para Andy Dalton, Cincinnati selecionou o wide receiver Cobi Hamilton na sexta rodada. Hamilton quebrou o recorde da Universidade de Arkansas recebendo 90 passes para 1335 no seu ano como sênior. Pode ser alinhado tanto no slot quanto nas extremidades. Vai competir por tempo de jogo como terceiro ou quarto recebedor.

Já para a defensiva, o Bengals escolheu Margus Hunt na segunda rordada. O defensive end de SMU nasceu na Estônia e só começou a jogar futebol em 2009, depois de ter se mudado para Dallas em 2007. Ainda é um pouco cru e precisa de tempo para melhorar sua técnica. Independente de sua pouca experiência, Hunt tem um físico invejável, é um jogador alto (2,03m de altura), com boa envergadura e muita habilidade atlética. Isso o ajuda a pressionar os quarterbacks adversários, ano passado contabilizou oito sacks na universidade. Também participa bem do time de especialistas, visto que durante sua carreira em SMU bloqueou dez field goals e sete extra points.

Na terceira rodada, o Bengals selecionou Shawn Williams da Universidade de Georgia. Safety talvez seja a posição de maior carência do Cincinnati Bengals. O time estava de olho tanto em Kenny Vaccaro quanto em Eric Reid na primeira rodada, mas ambos foram selecionados antes que o Bengals pudesse por as mãos neles. Shawn Williams vem para competir pela titularidade do time, e pode jogar tanto como free safety quanto como strong safety. Williams é um jogador atlético e veloz, e não tem medo de acertar o adversário com força. Durante sua carreira na Universidade de Georgia, ele foi o responsável por chamar as jogadas defensivas do time.

Para o fortalecer o grupo de linebackers, Sean Porter da Universidade de Texas A&M foi escolhido na quarta rodada. Porter é um jogador versátil e pode jogar tanto como outside quanto como inside linebacker. Tem muita velocidade, mas não é o jogador mais alto para a posição, o que faz ele perder alguns tackles de vez em quando. Deve contribuir no time de especialista já este ano.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment