MIAMI DOLPHINS – OFFSEASON 2013

Logo Miami Dolphins - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Jake Long, OT; Reggie Bush, RB; Davone Bess, WR; Marlon Moore, WR; Anthony Fasano, TE; Kevin Burnett, OLB; Karlos Dansby, ILB; Tony McDaniel, DT; Jonathan Amaya, S; Sean Smith, CB
  • Contratados: Mike Wallace, WR; Brandon Gibson, WR; Dustin Keller, TE; Evan Rodriguez, TE; Tyson Clabo, OT; Lance Louis, G; Brent Grimes, CB; Philip Wheeler, OLB; Dannell Ellerbe, ILB; Vaughn Martin, DT
  • Continuaram: Randy Starks, DT; Matt Moore, QB; Brian Hartline, WR; Nate Garner, G; Chris Clemons, S; Austin Spitler, OLB
  • Draft: 3. Dion Jordan, DE/OLB, Oregon; 54. Jamar Taylor, CB, Boise State; 77. Dallas Thomas, G/OT, Tennessee; 93. Will Davis, CB, Utah State; 104. Jelani Jenkins, OLB, Florida; 106. Dion Sims, TE, Michigan State; 164. Mike Gillislee, RB, Florida; 166. Caleb Sturgis, K, Florida; 250. Don Jones, S, Arkansas

 

Análise:

Mike Wallace Miami Dolphins - Futebol Americano NFL Pick6
Mike Wallace foi a principal contratação do Miami Dolphins nesta intertemporada. (AP Photo | Julio Cortez)

Depois da última temporada, parece que o Miami Dolphins está no caminho certo e vai deixar uma época de insucessos para trás. O quarterback Ryan Tannehill, apesar de inconsistente e de ter jogado em seu primeiro ano na NFL, mostrou em alguns jogos que possui potencial e que se bem desenvolvido pode ser o futuro da franquia. O recém chegado técnico, Joe Philbin, deu uma boa melhorada no ataque mesmo tendo pouquíssimos alvos e posições carentes. Com um grupo de recebedores melhores, e com a defesa melhorando a cada ano, Miami pode ter esperança de que os dias melhores estão a sua frente.

O Miami Dolphins foi o time mais ativo nos primeiros dias da free agency. Logo de cara contratou o wide receiver Mike Wallace, que jogava no Pittsburgh Steelers. Em Piitsburgh, Wallace era o principal recebedor de Big Ben e vem para ser o alvo número um em Miami também. Fechou um contrato milionário de 5 anos e um total de U$65 milhões. Na sequência, o Dolphins anunciou a contratação dos linebackers Philip Wheeler e Dannell Ellerbe. E não parou por aí, trouxe também o recebedor Brandon Gibson e o tight end Dustin Keller. Keller tem um sabor a mais, já que Miami tirou ele do rival de divisão New York Jets.

Com as contratações, o grupo de recebedores de Miami vai ser muito diferente na próxima temporada. Davone Bess saiu e foi para o Cleveland Browns, Mike Wallace e Brandon Gibson chegaram para se juntar Brian Hartline. Wallace deve ser usado mais para os lançamentos em profundidade, Brandon Gibson deverá ser usado mais no slot e Brian Hartline fará o papel de jogar do lado oposto do ex-jogador de Piistburgh. Também chegou Dustin Keller, que será o possível alvo de segurança de Tannehill para atacar o meio da defesa adversária. Vai ser um grupo de alvo interessante. O running back Reggie Bush saiu da equipe para se juntar ao Detroit Lions, deixando o time com os runnings backs Lamar Miller e Daniel Thomas. Miller deve ser o corredor principal, tem boa habilidade para correr entre os tackles e recebe muito bem passes. Daniel Thomas deverá ser mais utilizado em jogadas de jardas curtas já que é um atleta mais forte. Thomas também precisa aprender a cuida melhor da bola já que teve alguns problemas com fumbles no passado.

A linha ofensiva teve uma grande baixa, o left tackle Jake Long trocou o Dolphins pelo St. Louis Rams. Long foi a primeira escolha do draft de 2008, e sua saída criou um buraco na linha ofensiva de Miami. A equipe tentou desesperadamente encontrar um substituto durante a free agency, mas não obteve sucesso. Ao invés disso, o Dolphins contratou o right tackle Tyson Clabo que jogava no Atlanta Falcons e passou o o segundo anista Jonathan Martin para o lado esquerdo. Martin substituirá Jake Long na função de proteger o lado cedo de Tannehill e jogará de left tackle, tentando fazer com que o time não sinta a saída do veterano.

Na defesa o veterano Brent Grimes vem para suprir a saída do cornerback Sean Smith. Grimes sofreu uma contusão grave ano passado e perdeu quase que toda a temporada pelo Atlanta Falcons. Espera estar recuperado para poder contribuir desde já com o Miami Dolphins em seu primeiro ano com a equipe.

A única coisa estranha que o Miami Dolphin fez nesta offseason foi a troca no grupo de linebackers. A dupla Kevin Burnett e Karlos Dansby já estava entrosada e produziu muito bem na temporada passada. Aliás, Dansby foi o líder em tackles do time no último ano. Achei que trocar os dois por Philip Wheeler e Dannell Ellerbe não foi um grande upgrade, a não ser por causa da idade dos jogadores. No máximo esta foi uma mudança lateral.

Dion Jordan Miami Dolphins - Futebol Americano NFL Pick6
Dion Jordan chega para ajudar Cameron Wake na hora de pressionar os quarterbacks adversários. (Photo 247sports.com)

No draft, o Miami Dolphins trocou sua escolha de primeira e uma de segunda rodada com o Oakland Raiders para ter o direito a terceira seleção. Com ela, o Dolphins escolheu Dion Jordan da Universidade de Oregon. Para muitos ele é o jogador defensivo com maior potencial de todo o draft. É versátil e pode jogar tanto de defensive end quanto de outside linebacker. Tem grande facilidade de botar pressão nos quarterbacks, mas também se sente confortável sendo usado na cobertura contra o passe. Acredito que sua posição ideal na NFL seja de outside linebacker em um sistema 3-4, mas será interessante de ver como Miami usará Jordan em sua defesa, e que tipo de jogadas especiais o time vai desenvolver para aproveitar todo o seu potencial. Poderá ser uma força do lado oposto de Cameron Wake.

Mesmo com a chegada de Brent Grimes, o Dolphins precisava achar mais jogadores para a sua secundária. Mesmo porque o próprio Grimes já não é mais uma criança, e não deve jogar durante muito mais tempo na liga. Pensando nisso, o time selecionou dois cornerbacks, um na segunda rodada e outro na terceira. Primeiro foi Jamar Taylor de Boise State. Taylor teve um ano muito consistente na universidade, foi responsável por quatro interceptações, e vem para ser o cornerback número três do time, atrás de Grimes e de Richard Marshall. Já Will Davis ainda não tem tanta experiência quanto Taylor, começou a jogar futebol bem mais tarde. Apesar disso, tem bons instintos para a posição, visto suas cinco interceptações no último ano. Vai competir por tempo na rotação da equipe, e poderá ser usado em algumas formações específicas. Para aumentar a competição também no grupo de linebackers, Miami selecionou Jelani Jenkins da Universidade da Florida na quarta rodada. Jenkins tem grande velocidade para a posição, mas é um pouco baixo e precisa ganhar peso para ser efetuar melhor os tackles na NFL. Não tem medo do contato e acerta os adversário com fúria. Deve começar na reserva, mas tem condições de competir pela titularidade com Koa Misi.

Para melhorar o ataque, o jogador de linha ofensiva Dallas Thomas da Universidade de Tennessee foi selecionado na terceira rodada. Thomas é versátil e pode jogar tanto de guard quanto de tackle. Vai disputar a titularidade do time com Richie Incognito e John Jerry no interior da linha, e não seria nenhuma surpresa se ele vencesse e começasse o ano como o left guard titular. A posição de tight end também precisará de mais atleta após a saída de Anthony Fasano, e só a chegada de Dustin Keller seria muito pouco. Com isso, Dion Sims de Michigan State foi selecionado na quarta rodada do draft. Sims é um ótimo bloqueador que também é muito eficiente no jogo aéreo. Vai fazer o papel deixado por Fasano, além de ser um ótimo complemento na posição para Dustin Keller. Com a saída de Reggie Bush, Miami só teria no elenco os running backs Lamar Miller e Daniel Thomas. Visando aumentar a competitividade e ter mais jogadores na posição, o time escolheu Mike Gillislee da Universidade da Florida na quinta rodada. Chega para ser o terceiro corredor da equipe, mas tem potencial para passar a frente dos veteranos e ser o titular. Gillislee é um jogador físico, que sabe correr entre os tackles e também pelas laterais, além de receber bem passes. Pode ser usado como bloqueador em terceiras descidas. Acredito que pode surpreender a muitos jogando na NFL.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment