NEW YORK JETS – OFFSEASON 2013

Logo New York Jets - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Darrelle Revis, CB; Tim Tebow, QB; Dustin Keller, TE; Josh Baker, TE; Shonn Greene, RB; LaRon Landry, S; Yeremiah Bell, S; Eric Smith, S; Bart Scott, ILB; Mike DeVito, DE/DT; Sione Pouha, NT; Jason Smith, OT; Matt Slauson, G; Brandon Moore, G
  • Contratados: Chris Ivory, RB; Mike Goodson, RB; Dawan Landry, S; Antwan Barnes, DE/OLB; Antonio Garay, NT; Willie Colon, G/OT
  • Continuaram: Austin Howard, OT; Jeff Cumberland, TE; Josh Mauga, ILB; Lex Hilliard, FB; Nick Folk, K; Calvin Pace, OLB
  • Draft: 9. Dee Milliner, CB, Alabama; 13. Sheldon Richardson, DE/DT, Missouri; 39. Geno Smith, QB, West Virginia; 72. Brian Winters, G, Kent State; 141. Oday Aboushi, G/OT, Virginia; 178. William Campbell, DT, Michigan; 215. Tommy Bohanon, FB, Wake Forest

 

Análise:

Darrelle Revis New York Giants - Futebol Americano NFL Pick6
Darrelle Revis foi trocado com o Tampa Vay Buccaneers por uma escolha de primeira rodada do Draft 2013. (Foto: Paul J. Bereswill)

O New York Jets mudou toda sua diretoria durante esta intertemporada, mandando embora o general manager Mike Tannenbaum. Durante seu tempo com o Jets, Tannenbaum contratou muitos atletas com salários inflados que arruinou o teto salarial da equipe, e também fez alguns drafts extremamente duvidosos. Para seu lugar foi contratado John Idzik que estava no Seattle Seahawks. O novo general manager fez algumas mudanças na diretoria, mas não demitiu o técnico Rex Ryan que vai permanecer mais um ano comandando o elecon de Nova Iorque. Idzik chegou mostrando quem manda, e trocou o cornerback Darrelle Revis com o Tampa Bay Buccaneers por uma escolha de primeira rodada do draft de 2013 e uma escolha de terceira rodada do draft de 2014. Revis era o melhor jogador de Nova Iorque, e vai fazer falta para a secundária do time, mas algumas notícias diziam que ele não estava muito satisfeito com a franquia.

O Jets dispensou Tim Tebow no começo do ano, acabando com a Tebowmani na Big Apple. Ele não é o mais talentoso quarterback do mundo, mas ele tem suas habilidades que poderiam ser melhor aproveitadas. O time poderia ter usado Tebow em algumas jogadas read-option, por exemplo. Falando em quarterbacks, Mark Sanchez ainda terá sua chance de provar que serve para jogar na NFL, e que vale cada centavo do milionário contrato que assinou na temporada passada. Mas não será fácil, o New York Jets selecionou o atleta de West Virginia Geno Smith para competir pela posição.

Durante todo o processo do draft, Geno Smith era visto pelos especialistas como o melhor prospecto na posição. E para quase todos ele seria selecionado entre as dez primeiras escolhas. Não foi bem isso que aconteceu, e Smith amargurou um dia inteiro de espera até ser selecionado pelo Jets no segundo round. Geno Smith foi taxado de imaturo e de ter comportamento de diva por vários scouts, e isso deve ter sujado sua imagem. Podem até questionar o caráter do novato, mas uma coisa que não deixa dúvidas é a sua produção durante seu tempo na universidade. No seu ano de sênior, por exemplo, completou 71% dos passes para 4205 jardas, 42 touchdowns e apenas 6 interceptações. Seus números são muito impressionantes se comparados aos de Mark Sanchez. Geno Smith vem para competir diretamente com Sanchez, mas não acho que o Jets colocará ele na linha de fogo logo de cara. Penso que vão sentar ele um ano aprendendo o playbook, até que esteja pronto para assumir a titularidade da equipe.

O principal running back do time, Shonn Greene, não renovou e foi contratado pelo Tennessee Titans. Mas Nova Iorque não se desesperou com sua saída, e trouxe para seu lugar Chris Ivory, que chegou através de uma troca com o New Orleans Saints. Ivory estava encostado na reserva de New Orleans, mas nas poucas oportunidades que teve mostrou seu valor. Chega para ser o titular imediato da equipe. A equipe também perdeu o alvo de segurança de Mark Sanchez, já que o tight end Dustin Keller foi contratado pelo rival de divisão Miami Dolphins. O Jets fez um teste com o tight end Kellen Winslow nesta offseason, e pode assinar um contrato com o ex-jogador do New England Patriots nos próximos dias.

O grupo de safeties também foi completamente dizimado nesta offseason. LaRon Landry, Yeremiah Bell e Eric Smith saíram do time. Os dois primeiros foram titulares durante a última temporada. LaRon assinou com o Indianapolis Colts por uma bela quantia de dinheiro. Para cobrir todo esse buraco, o Jets trouxe o irmão mais velho de LaRon, Dawan Landry. Dawan teve alguns anos bons pelo Jakcsonville Jaguars, e vem para acrescentar experiência a jovem secundária do time.

Dee Milliner New York Giants - Futebol Americano NFL Pick6
Dee Milliner chega com a dura tarefa de substituir o ídolo Darrelle Revis. (US Presswire)

Graças a troca de Darrelle Revis, o Jets teve duas escolhas entre as quinze primeiras do draft deste ano. E por sorte a equipe conseguiu selecionar dois dos quatro jogares mais bem ranqueados pela diretoria. Infelizmente, o time esperava que o recebedor Tavon Austin estivesse disponível na escolha de número 9, mas o St. Louis Rams foi mais rápido e pulou na frente do time de Nova Iorque para contar com o jogador. Com a nona seleção do primeiro round, o Jets encontrou o substituto para Revis, selecionando o cornerback Dee Milliner. Para muitos ele era considerado o melhor jogador da secundária de todo o draft. Foi muito bem durante sua carreira na Universidade de Alabama, e só no ano passado foram 21 passes bloqueados. O único problema de Milliner é em relação a sua saúde, o atleta realizou sua quinta cirurgia um pouco antes do draft, o que pode ser um péssimo indício de que ele fique mais tempo na enfermaria do que em campo. Com a escolha de número treze, a equipe de Nova Iorque selecionou o defensive tackle de Missouri Sheldon Richardson. Todos esperavam que Star Lotulelei ou Sharrif Floyd fossem os primeiros jogadores de linha defensiva a serem escolhidos em 2013. Não foi o caso, Richardson é um jogador veloz para seu tamanho e tem muita facilidade em se infiltrar na linha ofensiva adversária, provocando o colapso do pocket e pressionando os quarterbacks. Parece que o talento do calouro agradou muito a diretoria do Jets.

A linha ofensiva de Nova Iorque entrou em colapso o ano passado, e qualquer ajuda será bem vinda. A equipe escolheu o guard Brian Winters de Kent State na terceira rodada e o versátil Oday Aboushi da Universidade de Virgina na quinta. Winters é um atleta forte e extremamente físico, até praticou luta-livre no colégio. Vem para tentar estabilizar o interior da linha depois da saída de Matt Slauson e Brandon Moore. Já Aboushi pode jogar tanto de tackle quanto proteger o meio da linha ofensiva. Deve competir pela titularidade do lado direito. O Jets também draftou o defensive tackle de Michigan William Campbell, que fará a transição da defesa para o ataque. Será usado como reserva para a posição de guard. Precisará de um certo tempo para se adaptar a nova posição.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment