ARIZONA CARDINALS – OFFSEASON 2013

Logo Arizona Cardinals - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Stewart Bradley , ILB; William Gay, CB; Greg Toler, CB; Adrian Wilson, S; Kerry Rhodes, S; Early Doucet, WR; Quentin Groves, DE/OLB; Chris Wells, RB; Larod Stephens-Howling, RB; Kevin Kolb, QB; Brian Hoyer, QB; John Skelton, QB; Anthony Sherman, FB; Adam Snyder, G
  • Contratados: Carson Palmer, QB; Drew Stanton, QB; Rashard Mendenhall, RB; Chilo Rachal, G; Javier Arenas, CB; Antoine Cason, CB; Jerraud Powers,CB; Yeremiah Bell, S; Jonathan Amaya, S; Frostee Rucker, DE; Matt Shaughnessy, DE/DT; Lorenzo Alexander, DE/OLB ; Jasper Brinkley, ILB; Karlos Dansby, ILB
  • Continuaram: Rashad Johnson, S
  • Draft: 7. Jonathan Cooper, G, North Carolina; 45. Kevin Minter, ILB, LSU; 69. Tyrann Mathieu, CB, LSU; 103. Alex Okafor, DE/OLB, Texas; 116. Earl Watford, G, James Madison; 140. Stepfan Taylor, RB, Stanford; 174. Ryan Swope, WR, Texas A&M; 187. Andre Ellington, RB, Clemson; 219. D.C. Jefferson, TE, Rutgers

 

Análise:

Carson Palmer Arizona Cardinals - Futebol Americano NFL Pick6
Carson Palmer chega para ser o quarterback titular do Arizona Cardinals. (Brant Ward | The Chronicle)

O Arizona Cardinals começou muito bem a última temporada, ganhando os quatro primeiros jogos. Venceu vários times bom logo no começo, passando por cima do Seattle Seahawks e do New England Patriots por exemplo. Só que depois da quinta rodada o time caiu muito de produção, mesmo com a defesa jogando muito, o ataque não foi bem e nenhum quarterback se destacou. O quarterback Kevin Kolb não jogou nada, e foi uma decepção. O Cardinals investiu muito para contar com os serviços de Kolb que não rendeu nada em campo, e perdeu metade da temporada machucado. Ele chegou ao Cardinals através de uma troca com o Philadelphia Eagles em 2011 e não valeu o investimento. Arizona também arriscou John Skelton e Brian Hoyer na posição, mas foram tentativas sem sucesso. Todos estes quarterbacks foram mandados embora e não estão mais com a equipe.

Nesta offseason, Arizona foi mais um dos times que trocou toda a equipe técnica. Mandaram embora o técnico Ken Whisenhunt, e contrataram Bruce Arians para seu lugar. Arians foi coordenador ofensivo do Indianapolis Colts, mas teve que assumir o comando do time depois que o técnico Chuck Pagano descobriu que estava com leucemia, e com isso perdeu muito tempo internado fazendo o tratamento. Bruce Arians, junto de Pagano é claro, conseguiram levar o Colts para os playoffs depois de ter ganhado apenas duas vitórias no ano passado. O Arizona Cardinals olhou para isso, e acredita que Bruce Arians pode trazer bons resultados para a equipe como novo técnico.

O Cardinals mandou muitos jogadores embora nesta offseason. Stewart BradleyWilliam Gay, Chris Wells, Kevin Kolb, John Skelton, Brian Hoyer, Adam Snyder, Adrian Wilson, Kerry Rhodes e Early Doucet foram todos cortados. Alguns por causa de altos salários e outros por não terem jogado bem mesmo. A defesa do Cardinals perdeu quase toda a sua secundária titular, sobrando apenas o cornerback Patrick Peterson. Para cobrir esse buraco, a equipe contratou os cornerbacks Antoine Cason e Jerraud Powers. Cason foi uma escolha de primeira rodada do San Diego Chargers, e ainda não atingiu o seu potencial. Powers vem do Colts e conhece muito bem o técnico Bruce Arians. Pode ser o titular ao lado de Peterson. Sem a dupla titular de safeties, Arizona também se preocupou em renovar urgentemente com Rashad Johnson que já conhece bem o esquema da equipe, além de trazer o veteraníssimo Yeremiah Bell. O ex-jogador do New York Jets chegar com uma grande bagagem e pode ser um líder para a jovem secundária de Arizona graças a sua experiência. O inside linebacker Karlos Dansby também voltou ao time depois de três temporadas com o Miami Dolphins. Dansby foi um dos melhores linebackers na última temporada, deve formar uma boa dupla com Daryl Washington depois que Washignton voltar dos quatro jogos de suspensão.

Arizona não pensou duas vezes em mandar os quarterbacks Kevin Kolb e John Skelton embora. Kolb depois que chegou nunca atingiu as expectativas do time, e Skelton não jogou bem nenhum jogo que entrou como titular. Aliás Skelton se mostrou ser uma máquina de turnovers quando assumia a equipe. Some a isso que nenhum dos dois tem as qualidades que Bruce Arians gosta em um quarterbacks. Arians irá implantar um ataque vertical, exigindo braços fortes e precisos, coisa que nem Kolb e nem Skelton possuem. Ambos devem se adaptar melhor a um esquema ofensivo west-coast. Visando trazer um jogador com perfil que o novo técnico procura, o Arizona Cardinals trocou uma escolha de draft deste ano com o Oakland Raiders pelo quarterback Carson Palmer. Palmer é conhecido de todos, e fez fama jogando pelo Cincinnati Bengals. O ex-jogador dos Raiders tem um braço forte que se encaixa no novo esquema ofensivo do time, além de ter muita experiência. Larry Fitzgerald já disse que está feliz com a contratação. O time de Arizona também trouxe o quarterback Drew Stanton, que conhece Bruce Arians muito bem por terem jogados juntos no Indianapolis Colts. Vem para ser o reserva de Palmer.

O jogo corrido do Arizona Cardinals também teve boas mudanças. O retornador e running back Larod Stephens-Howling trocou o time pelo Pittsburgh Steelers e o sempre machucado Chris Wells foi mandado embora. Arizona, praticamente fez uma troca com o Steelers, e trouxe o corredor Rashard Mendenhall. O ex-jogador de Pittsburgh tem costume de passar mais tempo machucado do que em campo. Se ele conseguir jogar a temporada inteira vai melhorar muito o ataque terrestre do time.

Com uma das piores linha ofensivas na última temporada, era óbvio que o Cardinals focaria em melhor a área durante o draft. Na primeira rodada selecionaram o guard Jonathan Cooper de North Carolina. Poucos guards foram selecionados no top 10 na história do draft, mas Cooper é um que realmente vale o investimento. Considerado por muito o melhor jogador na posição de todo draft, ele é atlético e tem facilidade de chegar ao segundo nível da defesa adversária. Essa sua habilidade ajuda a abrir espaços no jogo terrestre. Já no jogo aéreo tem agilidade para dar o máximo de tempo para o quarterback fazer as suas jogadas. Na quarta rodada outro guard foi selecionado por Arizona, Earl Watford de James Madison. Watford não é tão atlético quanto Cooper, mas é bem forte. Pode contribuir desde já do lado oposto de Jonathan Cooper.

O recebedor Ryan Swope, selecionado na sexta rodada, é um wide receiver nos moldes que Bruce Arians gosta. Extremamente rápido, correu 40 jardas em 4.34 segundos no combine, será um bom alvo em profundidade para Carson Palmer. O Cardinals também se preocupou em encontrar novos corredores para o time, e por isso selecionou uma dupla de running backs, Stepfan Taylor de Stanford na quinta rodada e Andre Ellington de Clemson na sexta. Essas duas escolhas fazem total sentido, já que os runnings backs do time tendem a passar mais tempo na enfermaria do que em campo. Stepfan Taylor foi o líder em corridas da Universidade de Stanford, e além de correr com imposição, recebe muito bem passes e tem grandes condições de jogar nas terceiras descidas. Andre Ellington também possui talento como recebedor, e assim como Taylor pode ser aproveitado nas terceiras descidas. Além disso, tem grandes chances de entrar em campo quando o time precisar mudar o ritmo do jogo.

Tyrann Mathieu Arizona Cardinals - Futebol Americano NFL Pick6
Tyrann Mathieu chega ao Arizona Cardinals depois de ter falhado em mais de 10 testes de drogas pela Universidade de LSU. (AP Photo)

Para a defesa, o time de Arizona conseguiu boas barganhas neste draft. O inside linebacker de LSU, Kevin Minter, selecionado na segunda rodada pode fazer uma boa dupla com o pro-bowl Daryl Washington. Minter vai competir no momento com Karlos Dansby, mas deve ser o futuro da posição na franquia. É extremamente agressivo e eficiente contra o jogo terrestre, mas precisa melhorar sua técnica na cobertura contra o passe. O cornerback Tyrann Mathieu também veio de LSU. Apesar de ser baixo e ter tido inúmeros problemas fora do campo, foi escolhido na terceira rodada. O novato falhou em mais de dez testes de drogas na universidade. Apesar de seus problemas extra campo, Mathieu é um jogador com faro de bola, sempre bem posicionado para fazer jogadas decisivas. Vai fazer a transição de posição par safety. Mas o melhor custo-benefício para o Arizona Cardinals foi a escolha do defensive end Alex Okafor na quarta rodada. Okafor teve uma carreira produtiva na Universidade de Texas e poderia ter sido escolhido facilmente nas duas primeiras rodadas do draft. O Cardinals só pode agradecer por isso, já que Alex Okafor deve fazer uma boa dupla ao lado de outro jogador que veio de Texas, Sam Acho.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment