DETROIT LIONS – OFFSEASON 2013

Logo Detroit Lions - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Sairam: Jeff Backus, OT (aposentadoria); Jason Hanson, K (aposentadoria); Andre Fluellen, DT; Sammie Lee Hill, DT; Brian Robiskie, WR; Titus Young , WR; Kyle Vanden Bosch, DE; Cliff Avril, DE; Stephen Peterman, G; Gosder Cherilus, OT; Drayton Florence, CB; Jacob Lacey, CB; Justin Durant, OLB
  • Contratados: Reggie Bush, RB; David Akers, K; Havard Rugland, K; Blake Clingan, P; Jason Jones, DE; C.J. Mosley, DT; Glover Quin, S
  • Continuaram: DeAndre Levy, OLB; Corey Hilliard, OT; Jason Fox, OT; Willie Young, DE;  Amari Spievey, S; Louis Delmas, S; Chris Houston, CB; Dylan Gandy, C
  • Draft: 5. Ezekiel Ansah, DE, BYU; 36. Darius Slay, CB, Mississippi State; 65. Larry Warford, G, Kentucky; 132. Devin Taylor, DE, South Carolina; 165. Sam Martin, P, Appalachian State; 171. Corey Fuller, WR, Virginia Tech; 199. Theo Riddick, RB, Notre Dame; 211. Michael Williams, TE, Alabama; 245. Brandon Perburn, ILB, Florida A&M

 

Análise:

Calvin Johnson Detroit Lions - Futebol Americano NFL Pick6
Calvin Johnson quebrou o recorde de jardas recebidas pertencentes a Jerry Rice. (Image of Sport | PR Photos)

Em um ano o Detroit Lions chegou muito bem aos playoffs e no outro venceu apenas quatro jogos. Uma diferença muito grande em apenas uma temporada. Mesmo assim Calvin Johnson teve um ano incrível. Parece que a maldição da capa do Madden não afetou seu números, e conseguiu quebrar o recorde de jardas recebidas de Jerry Rice, totalizando 1964 jardas.

Nesta offseason, o Detroit Lions perdeu alguns nomes importantes tanto na defesa quando na ofensiva, sendo o destaque Cliff Avril. Lions tentou renovar com o defensive end Avril, mas o jogador recusou a proposta e preferiu trocar Detroit por Seattle mesmo com um salário menor do que o proposto pela equipe do Lions. O ofensive tackle Gosder Cherilus assinou com o Indianpolis Colts e o veterano Jeff Backus se aposentou deixando um grande rombo no lado esquerdo da linha ofensiva. Ao que tudo indica o segundo anista Riley Reiff irá assumir a função de left tackle nesta temporada, e é torcer para que ele consiga ser o futuro do time protegendo o lado cego de Matthew Sttaford. Além disso, o recebedor Titus Young foi cortado do time. Young é um jogador que tem muito problemas fora de campo e não vale a dor de cabeça, apesar de ser um jogador com muito talento como demonstrou em alguns jogos durante o ano.

O Lions não perdeu só jogador nesta intertemporada, também contratou alguns, sendo o running back Reggie Bush o nome mais significante dos que chegaram. Bush começou sua carreira no Saints e nas últimas temporadas estava atuando pelo Dolphins. Jogou muito bem pelo time de Miami nestas duas temporadas, correndo bem entre os tackles (a maioria achava que ele não seria capaz disso) e também recebendo passes que realmente é o seu grande talento. Detroit acredita que ele possa acrescentar mais força ao seu jogo corrido, já que Jahvid Best sempre se machuca e Joique Bell é um ótimo corredor apenas para terceiras descidas. O Lions teve outro jogador que se aposentou além de Jeff Backus, o kicker Jason Hanson vai deixar a NFL depois de 21 temporadas. A equipe trouxe David Akers e Havard Rugland para competir pela posição. Akers é bem conhecido por todos, jogou pelo Philadelphia Eagles e pelo San Francisco 49ers e tem a fama de errar field goals quando é importante. Havard Rugland chegou da Noruega, veio para competir pela vaga e espera aproveitar a oportunidade para que possa jogar na NFL. Na defesa, o defensive end Jason Jones foi contratado para suprir as saídas de Cliff Avril e Kyle Vanden Bosch. O defensive tackle C.J. Mosley veio para ajudar a defesa contra o jogo corrido, que não foi nem um pouco bem na última temporada. O safety Glover Quin veio do Texans para competir pela titularidade na posição, já que a secundária do Detroit Lions foi queimada jogo após jogo no ano passado.

Apesar de ter trazido alguns bons nomes como agentes livres, o Detroit se concentrou mesmo em renovar com seus jogadores. Renovou com praticamente toda a secundária. O safety Louis Delmas continua no time, assim como Amari Spievey e o bom cornerback Chris Houston. Se Delmas e Houston não se machucassem tanto a secundária da equipe seria muito melhor. Os tackles Corey Hilliard e Jason Fox voltaram para competir pelo lado direito da linha ofensiva, podendo também servir de bons reservas caso o time precise. Mas o mais importante mesmo é que o Lions e Matthew Stafford começaram a negociar a extensão de se contrato. Ainda nada é iminente, mas a conversas parecem estar andando bem. Stafford é o jogador mais importante do time, depois de Calvin Johnson é claro.

Ezekiel Ansah Detroit Lions - Futebol Americano NFL Pick6
Ezekiel Ansah chega para tocar o terror nos quarterbacks adversários. (Al Bello | Getty Images)

Com a saída de Cliff Avril e Kyle Vanden Bosch, o Detroit Lions ficou com um buraco na linha defensiva e era mais que óbvio que essa seria uma posição de prioridade no draft deste ano. Com a quinta escolha do primeiro round, o Lions selecionou Ezekiel Ansah defensive end de BYU, e na quarta rodada escolheu Devin Taylor da Universidade de South Carolina. Ezekiel Ansah é um jogador nativo de Ghana, e tem apenas dois anos de experiência no futebol. Tem uma combinação única de tamanho, velocidade e força. Muitos o comparam com Jason Pierre-Paul do New York Giants. Essa seleção faz total sentido para o Lions, já que a equipe técnica de Detroit treinou “Ziggy”Ansah durante o Senior Bowl e viu o jovem destruir a linha ofensiva adversaria. Já Devin Taylor é um jogador alto e com grande envergadura. Em 2010 teve um ótimo ano na universidade conseguindo 7,5 sacks. Muitos achavam que ele iria estourar depois daquele ano, mas aconteceu justamente o contrário. Seu rendimento caiu muito, mesmo jogando ao lado do insano Jadeveon Clowney. Detroit espera que ele atinja o potencial que tem. O Lions draftou o cornerback Darius Slay de Mississippi State na segunda rodada com o objetivo de melhorar a defesa contra o passe. Slay é um cornerback alto e ágil, só pra ser ter uma ideia ele correu 40 jardas em 4.34 segundos o que é um incrível média.

Na terceira rodada o time escolheu o guard de Kentucky Larry Warford. Essa seleção visa suprir a saída de Stephen Peterman que protegeu muitos anos o interior da linha ofensiva da equipe. Warford é extremamente forte, o que o faz dele um bom jogador abrindo buracos para o jogo corrido. Além disso, é bem consistente protegendo o quarterback. Muitos esperavam que ele fosse escolhido no segundo round do draft, o Lions conseguiu uma boa barganha selecionando ele na terceira rodada. Ainda olhando para o ataque, Detroit selecionou o wide receiver Corey Fuller, o running back Theo Riddick e o tight end Michael Willims. Fuller apesar de ser um pouco cru, vem para competir para ser o recebedor número 2 da equipe, já que a saída de Titus Young deixou um claro buraco no grupo. A seleção de Riddick faz completo sentido para Detroit, já que Reggie Bush costumar perder alguns jogos na enfermaria, Jahvid Best tem problema com concussões e ano passado não jogou, e Joique Bell é um bom running back apenas para terceiras descidas. Riddick também pode ser usado como retornador. Por fim Michael Williams é o melhor tight end bloqueando de todo o draft, mas oferece pouco nas jogadas aéreas. Deve servir de reserva imediato para Brandon Pettigrew e Tony Scheffler ou quando o time precisar de uma formação mais forte para implementar o jogo corrido.

A grande surpresa do draft de Detroit ficou pela escolha do punter Sam Martin de Appalachian State na quinta rodada. Normalmente se encontra bons chutadores na sétima rodada ou como agente livre não draftado. Mas pelo menos Martim é considerado o melhor jogador na posição de todo o draft, o que deixa a seleção menos preocupante.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment