CHICAGO BEARS – OFFSEASON 2012

Logo Chicago Bears Text Urso - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Saiu: RB Marion Barber (retirement), DT Amobi Okoye, G Chilo Rachal, QB Caleb Hanie, CB Zackary Bowman, CB Corey Graham, S Brandon Meriweather, DT Anthony Adams.
  • Continou: CB Tim Jennings, QB Josh McCown, TE Kellen Davis, DE Israel Idonije, S Craig Steltz.
  • Chegou: WR Brandon Marshall, QB Jason Campbell, ILB Blake Costanzo, WR Eric Weems, RB Michael Bush, WR Devin Thomas, CB Jonathan Wilhite, CB Kelvin Hayden, OLB Geno Hayes.
  • Draft 2012: DE Shea McClellin, WR Alshon Jeffery, S Brandon Hardin, TE Evan Rodriguez, CB Isaiah Frey, CB Greg McCoy.

 

Análise:

Brandon Marshall Chicago Bears - Futebol Americano NFL Pick6
Brandon Marshall e Jay Cutler tentam repetir em Chicago o mesmo sucesso que tiveram nos Broncos. (Fernando Medina ” US PRESSWIRE)

Na última temporada o Chicago Bears começou muito bem, mas com a contusão do quarterback Jay Cutler o time perdeu todas as esperanças de ir aos playoffs. O Bears tem um defesa extremamente sólida, mas ofensivamente faltavam peças para ajudar Cutler a conduzir o ataque. Pensando em dar armas ao seu quarterback, Chicago fez uma troca com o Miami Dolphins para trazer o wide receiver Brandon Marshall. Jay Cutler e Marshall jogaram juntos em Denver no começo da carreira de ambos. Formaram uma boa dupla por lá, por isso acho que esse reunião pode dar nova dimensão ao ataque do Bears. E não foi só isso, o time ainda draftou o wide receiver de South Carolina Alshon Jeffrey na segunda rodada. Jeffrey é considerado por muitos um dos melhores recebedores do draft deste ano, mas alguns questionam a sua dedicação e vontade. Mesmo assim, Jeffrey é um talento que unido a Brandon Marshall irá deixar o ataque de Chicago muito mais explosivo. Um dos problemas do Bears nesta offseason é o contrato do running back Matt Forte, que não está caminhando muito bem. As negociações estão travadas e o time não conseguiu que Forte assinasse a franchise tag. Esperando um possível holdout do jogador, Chicago contratou Michael Bush, ex-Raiders. Bush será um bom backup para Forte. E se por acaso acontecer um holdout, Michael Bush consegue carregar o jogo corrido do time numa boa. Mas o Bears não investiu pesado na sua maior fraqueza: a linha ofensiva. Ela é formada praticamente por jogadores medianos que não conseguem proteger direito o quarterback. O left tackle J’Marcus Webb cedeu 12 sacks na última temporada, não conseguindo proteger o blind side de Jay Cutler. E se for pensar, jogar na NFC North se faz necessário ter uma linha ofensiva boa, já que encarar Cliff Avril, Jared Allen e Clay Matthews duas vezes por ano não é nada fácil.

Já a defesa do Chicago Bears não precisa de muitos ajustes. Talvez o ponto mais fraco de Chicago seja a secundária. Para melhorar nesta área o Bears trouxe 4 cornerbacks e 1 safety através do draft e da free agency. Todo esse arsenal novo de defensive backs é para enfrentar os fortes jogos aéreos de Green Bay e Detroit. No draft, muitos especialistas criticaram a escolha da primeira rodada de Chicago, o defensive end de Boise State Shea McClellin. A maioria acredita que as características de McClellin sejam melhor aproveitadas como rush linebacker em uma defesa 3-4, ao invés de um defensive end numa defesa 4-3 (o tipo de defesa que o Bears utiliza). O consenso é que Shea McClellin tem medidas menores do que as necessárias para se ter sucesso na posição. Mas se isso é verdade só mesmo os jogos da temporada para nos dizer.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment