NEW YORK JETS – OFFSEASON 2012

Logo New York Jets Text - Futebol Americano NFL Pick6

O que mudou:

  • Saiu: QB Mark Brunell (retirement), G Trevor Canfield, TE Matthew Mulligan, QB Drew Stanton, CB Marquice Cole, DE/OLB Jamaal Westerman, S Brodney Pool, S Gerald Alexander.
  • Continou: DE/OLB Aaron Maybin, WR Patrick Turner, K Nick Folk, DE/OLB Bryan Thomas, NT Sione Pouha.
  • Chegou: QB Tim Tebow, SS LaRon Landry, WR Chaz Schilens, K Josh Brown.
  • Draft 2012: DE/DT Quinton Coples, WR Stephen Hill, ILB Demario Davis, S Josh Bush, RB Terrance Ganaway, G Robert T. Griffin, S Antonio Allen, WR Jordan White.

 

Análise:

Tim Tebow New York Jets - Futebol Americano NFL Pick6
Tim Tebow vem para disputar a vaga de quarterback com Mark Sanchez.
(Tom Dipace | Polaris)

O New York Jets como em todas as últimas temporadas teve uma das melhores defesas da liga. Foi a 5º mellhor cedendo jardas. Principalmente porque tem o melhor cornerback da liga, Darrelle Revis. Definitivamente o problema do Jets nunca foi a defesa, e sim o ataque. O ataque de New York é patético para não dizer outra coisa. Mark Sanchez é no máximo um bom backup, não tem condições de ser titular na NFL. É muito incostante e tem costume de tomar decisões equivocada durante as partidas. Fora que seus arremessos não são precisos no nível que a posição exige. Mas o torcedor do Jets pode ter esperança que tudo isso mude. Tim Tebow não vai mais vestir o laranja do Broncos, e sim verde e branco do Jets. Nova Iorque fez um troca com o Denver trazendo o quarterback para a big apple. Tim Tebow é um líder nato, consegue inflamar todos os jogadores do time e tirar o máximo deles. Em compensação a isso, ele é um quarterback extremamente limitado. É muito bom correndo com a bola, mas muito mediano lançando a bola. As vezes é capaz de jogadas maravilhosas, outras vezes faz coisas medonhas. Tebow é como o Obina no futebol, capaz de fazer um lance genial seguido de uma jogada extremamente bizarra. Mas com a chegada do coordenador ofensivo Tony Sparano, Tim Tebow pode ser uma arma muito interessante no ataque do Jets. Sparano é conhecido por utilizar muito a formação de wild cat. No wild cat o time não joga com o quarterback, ao invés disso é posicionado no seu lugar um running back que recebe direto o snap. Ele pode sair correndo, fazer uma trick play ou até mesmo lançar a bola. A primeira opção é sempre a mais comum. Mas Tebow pode dar uma outra dimensão a jogada. Como ele corre muito bem com a bola e arremessa melhor que qualquer running back, o wild cat pode se tornar uma jogada muito mais surpresa para a defesa adversária, dificultando a leitura do lance. Na minha opinião, na batalha entre Mark Sanchez x Tim Tebow, Tebow leva, e rápido.

Continuando a falar de ataque, o Jets precisava urgentemente de mais alvos ao lado de Santonio Holmes. Ele foi o único wide receiver consistente do time na última temporada. Plaxico Burress não se encontrou em campo e não foi o monstro na red zone que todos esperavam. Jeremy Kerley não é ruim, mas não é um wide receiver nº 2 na liga. Com a escolha de Stephen Hill no draft a coisa pode melhorar em Nova Iorque. Stephen Hill foi um monstro no combine e acredito que vá ajudar muito a vida de Santonio Holmes. Com Kerley jogando no slot, esse grupo de wide receivers poderá ser bem perigoso. O Jets precisava encontrar também um right tackle nessa offseason. Wayne Hunter é um dos piores jogadores na posição e tem que ir pro banco urgentemente. Mas parece que o Jets não pensa desse jeito, e os torcedores vão ter que continuar vendo Hunter protegendo a parte direita da linha ofensiva. O kicker Nick Folk renovou o contrato esse ano com New York, mas terá competição pela posição com o recém chegado Josh Brown. Convenhamos, Folk é um jogador extremamente mediano e Brown irá ganhar a posição facilmente.

Já na defesa, o Jets tem poucos buracos. Com a saída do safety Brodney Pool e o safety Jim Leonhard sendo free agent este ano, New York precisava se preocupar com a posição. Pensando nisso trouxeram LaRon Landry do Redskins, e escolheram no draft Josh Bush e Antonio Allen. Acredito que não terão muito problemas na posição, mastem que rezar muito para que Landry não se contuda como de costume. Fora que ainda podem renovar o contrado de Leonhard. Pensando em pressionar mais o quarterback adversário, o Jets selecinou na primeira rodada do draft o defensive end de North Carolina Quinton Coples. Coples é visto por muitos analistas como o melhor pass rusher de todo o draft. Vamos ver se ele ajuda a defesa nesse ponto, porque não é fácil enfrentar Tom Brady duas vezes por temporada.

O New York Jets continuará com uma das melhores defesas da liga na próxima temporada. Mas a grande questão é em relação ao ataque. Será que Tim Tebow tomará a vaga de titular de Mark Sanchez? Será que o Tim Tebow é a solução para a posição no Jets? Será que o ataque de Nova Iorque melhorará com as novas contratações? São muita dúvidas que só serão respondidas quando a temporada começar.

Siga-nos no Twitter @NFLPick6
Visite a primeira Timeline Brasileira do Futebol Americano da NFL no facebook do NFL Pick6

Leave a Comment